Funcionário do mês

[ CRÔNICAS, CONTOS, POESIA CONCRETA ] [ ILUSTRAÇÕES ] [ FOTOGRAFIAS ] [ VÍDEOS ]
Eu hoje estou amargo.
Eu hoje estou travoso.
Eu hoje sou tamarindo e eu quero ficar assim; imaginando que as coisas são ruins.
Eu hoje não quero ninguém rindo perto de mim.
Esqueceram o meu nome e aonde me encontrar
Só lembram do que querem e quando precisam lembrar.
Seu abraço
mesmo tendo sido milhares
hoje procuro ao menos um caído atrás do sofá e não acho.
E não há quem ache.
"Novidade" às vezes me irrita; há aquelas que realmente vêm para passar uma vassoura nas teias de aranha dos cantos de parede mais altos, mas tem também o novo nocivo, o novo 'velho do saco'; que leva as pessoas embora nas costas.
"Estava tudo tranqüilo até o novo chegar com suas escavadeiras!"
Não que eu queira ficar estagnado entre o começo e o meio até o fim...
Enfim...
Reclamar me acalma, é o meu cigarro.

Juan Barto