Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIAS.

RECHEIO

Antes do 'dizer' tem que haver o 'pensar'.
Depois do 'viver' tem que haver o 'sonhar'.
Até o pior maldizer virou açúcar ao saber
que nasceu o 'bem-te-vi': você!
Você é o meu chalé cheirando a chocolate quente.
Eu sinto que você sabe. Eu sei que você sente.
Você é o meu dia feliz começando às cinco da tarde.
Eu sei que você sente. Eu sinto que você sabe.
Você é minha casa na praia, chuvosa como eu gosto.
Você é o meu violão acústico, você é o meu chuveiro elétrico.
Haveremos de nos ver, haveremos de nos ver sim e nada de só no fim.
Nada de só no fim.
Vira-se a ampulheta, assim mesmo na malandragem, e nada de saudade feia.
Nada de saudade.





Juan Barto