Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIA.
A vida é uma tarde no parquinho cheia de euforias bipolares.
Há sorvetes de casquinha e há casquinhas de ferida.
Há quem só brinque.
Há quem só brigue.
A gente se esconde, chora e faz birra pedindo só mais um tempinho, mas sabe que quando escurece é hora de ir.




Juan Barto