Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIA.
Explodir dá muito trabalho, chama muita atenção, faz muito barulho e muita sujeira.
Hoje sou mais de implodir, me deixar afundar silenciosamente na piscina.
Em segundos, a superfície estará plácida outra vez. Ninguém quer mesmo saber o que se passa no fundo, contanto que não dê pra ver.
Quando a corda da pipa começa a queimar a mão, é porque ela quer ir embora.
Solte, desista, 'desinsista!'



Juan Barto