Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIAS.
Eu vivo no último andar de mim mesmo. Cobertura com vista para o ar.
Pratos com cores, cores 'com pletas'.
Minhas bordas não são de catupiry e a minha escrita é escrota, mas eu dediquei mais tempo da minha vida pensando em você, do que jamais dediquei a aprender matemática, por exemplo.

------------------------------------------------------------------

A mente humana sempre dando megazords para os nossos medos.
O foda é que o coador não coa a dor.
Pessoas perdidas precisam de luz, assim como as plantas.



juan barto