Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIA.

SUICÍDIO Cntrl Z

Ah, quem me dera uma pistola que saísse bandeirinha escrito 'PÁ!' pra eu me matar.
Atiraria na cabeça pelo menos todo dia sem pensar nem exitar.
Sem sujar minha camisa, sem sujar minha mobília, sem sujar o nome da família, sem sujar as paredes e o tapete do apê.
Suicídio tarja preta, suicídio controlado, suicídio Cntrl + Z.
Quem é que não ia querer?




Juan Barto