Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIA.
Eu sou o mamífero 'man'.
Meu coração  ora range 'orange', ora rege 'rouge' e reage.
A oferta do ‘se manda!’ não para de crescer porque a demanda também não.
As rosas gordas vão para o abate e saem do matadouro em forma de buquê, sangrando por todos os polens.
Sonhar está no contrato e imaginar é se fazer presente, só que do jeito invisível.
Quando te vejo, abre-se um paraquedas dentro de mim. Contentamento com tentação.
Passeio pelo mundo sentado no topo da cabeça de um elefante.
(em) presto atenção e não me devolvem.


Juan Barto