Funcionário do mês

[ CRÔNICAS, CONTOS, POESIA CONCRETA ] [ ILUSTRAÇÕES ] [ FOTOGRAFIAS ] [ VÍDEOS ]

ENXOFRE

A burrice é como o ratinho Ratatouille, controlando as ações das pessoas de forma camuflada, só que o ratinho da burrice te controla pelo cu, não pela cabeça.
Ele fica ali fazendo cócegas, massageando lentamente as paredes sociais e suas terminações nervosas como um oxiúros manipulador te incentivando a fazer bem muita merda, te fazendo sentir a coceira da cobiça, inclusive do que há de mais péssimo nos outros.
Uma pessoa canalha, por exemplo, fica ofendidíssma com a canalhice alheia, mesmo que não seja com ela.
Gera nela um sentimento de 'Como não pensei nisso antes!?', ou seja, inveja, que é a lêndea da vaidade e que quanto mais madura, mais imatura.
Essa gente tem como único mandamento o amor ao 'pró sí (mes)mo'.
As pessoas trazem alguns hábitos dos tempos de colégio para a vida adulta.
Geralmente só os mais execráveis! Os que na época já eram odiosos, mas ao menos estavam em conserva, protegidos no plástico bolha da adolescência que te dá 50% de desconto na compra do ingresso de qualquer roubada.
A vida ávida se matando pra dar aula lá na frente e você torcendo o pescoço pra trás pra conversar besteiras e fazer fofoquinhas, ficando sem entender porra nenhuma do que interessa, reprovando em disciplinas por indisciplina, se dando mal em matérias bestas as vezes por causa de meio décimo, as vezes por causa de meio termo.
Entendo que a angústia esfarela o bom senso como um biscoito de polvilho, mas o povo tem a mania de atribuir a responsabilidade de seus defeitos à fatores externos como possessão demoníaca, influência da globo, capitalismo selvagem, vênus em escorpião e marte em áries, bipolaridade crônica, efeito estufa etc, não importa, a culpa nunca é da própria pessoa, coitada!
Por isso tanta gente encaminha suas dúvidas e suas queixas para o SAC dos departamentos errados.
Minha caneta vem fazendo ultimamente um barulhinho de broca de dentista ensurdecedor, e é com ela que tatuo sem dó em out-doors:

'E você que não gosta de mim, mas me chama pra sair?'

Tem criaturas que te pagam cervejas, mas querem mesmo é beber do teu copo quando tu vai ao banheiro. Quando não conseguem, brindam com exessiva força pra ver se quebra.
Pessoas 'prego' segrego sem segredo e não agrego.
Reclamam  por ai que eu sou muito 'lixa', mas será que não são vocês que são muito 'unhas'?
Sou dente incisivo, sou ralador de queijo no traquejo mesmo e nem nego nem me orgulho, mas também não me arrependo.
Sendo eu assim tão porco-espinho ainda tem gente querendo me extinguir, imagina só se eu fosse porquinho-da-índia?
Nunca subestime o perigo das cobras! Mesmo sem braços nem patas elas são capazes de fazer o que fazem.



Juan Barto




Foto: Juan Barto