Funcionário do mês

[ CRÔNICAS, CONTOS, POESIA CONCRETA ] [ ILUSTRAÇÕES ] [ FOTOGRAFIAS ] [ VÍDEOS ]

LIVRO DE CONTOS


Acompanhe vinte e quatro personagens mundanos em vinte e quatro histórias urbanas durante vinte e quatro horas terrestres.
Desde o início da noite de uma sexta feira até os últimos momentos do entardecer de um sábado a intenção de todas essas pessoas aqui é a mesma: Achar o mapa do tesouro que está enterrado no quintal do dia.
"Cotidiário" é o primeiro livro do escritor Juan Barto.




CLIQUE NO LINK PARA DOWNLOAD  

OXIGÊNIO OLEOSO

O homem é uma espécie de avestruz, que enfia a cabeça no buraco do próprio umbigo achando que isso é auto conhecimento. Mas ele não suporta por mais de quinze minutos o sotaque caipira do seu 'eu' interior.



Juan Barto
Jogar xadrez, ou melhor, perder constantemente no xadrez me ensinou a perceber a intenção nociva por trás da falsa displicência de um movimento ingênuo.
Aprendi que as vezes você tem que ceder um cavalo, uma torre pra  poder salvar a rainha, que o bispo de santo não tem nada e que o rei é tão merda e tem poderes tão limitados que deveria ser apenas príncipe!
Para o casaco que vive na vitrine, o conceito de 'prateleira' é uma realidade muito distante.
As pessoas se preocupam mais em decorar a parede do que olhar o que há por cima do muro.


Juan Barto






Se debater desesperadamente até turvar a água, na tentativa de exacerbar a refração a seu favor.
Truque velho e bobo.
O anzol já te deu um beijo na boca, um abraço de polvo, desiste, peixe!


---------------------------------------------------------------------------

Ela conjura suas conjecturas e tem a plena convicção de que sim, é melhor do que eu, mas só grita isso por baixo dos panos, pra dentro da camisa.
Só é valente depois de ter certeza de que eu já dobrei a esquina.



Juan Barto
Diferença se faz, indiferença se conquista.
'A chapa é quente, mas o couro é grosso!'
É o que dizem . . .
E se não é o que dizem, é o que mandam dizer essa gente que merece não merecer.
Essa gente de arrogância arrojada, surgida do nada e arranjada pra tudo.
Essa gente que você dá a carona e eles querem o carro.
São de uma superficialidade profunda.
Pra 'Adulto-criança', não tem 'super nanny', só supercílio... aberto...cinco pontos.
Pra cara de pau não tenho paciência, nem se for madeira de reflorestamento.
Essa gente que acha que remédio pra vida amarga é cu doce, paga um preço salgado porque não percebe que altruísmo existe, mas não insiste.


Juan Barto



Foto: Juan Barto