Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIA.
Jogar xadrez, ou melhor, perder constantemente no xadrez me ensinou a perceber a intenção nociva por trás da falsa displicência de um movimento ingênuo.
Aprendi que as vezes você tem que ceder um cavalo, uma torre pra  poder salvar a rainha, que o bispo de santo não tem nada e que o rei é tão merda e tem poderes tão limitados que deveria ser apenas príncipe!
Para o casaco que vive na vitrine, o conceito de 'prateleira' é uma realidade muito distante.
As pessoas se preocupam mais em decorar a parede do que olhar o que há por cima do muro.


Juan Barto