Funcionário do mês

[ CRÔNICAS, CONTOS, POESIA CONCRETA ] [ ILUSTRAÇÕES ] [ FOTOGRAFIAS ] [ VÍDEOS ]
[COM/A/FÉ DA MANHÃ]

-Por que você insiste em escrever sobre coisas que estavam quietas?
-Eu escrevo sobre coisas que estavam inquietas.
-Não me venha com essa! Não me venha com essa! - Vociferou o outro -Será que não percebe que suas palavras são como um data show projetando imagens dentro das cabeças das pessoas? - Ele deu um soco violento na mesa que fez as xícaras e os talheres baterem os dentes de medo.
-Você vê arco-íris onde não tem! Me passe a geleia por favor... - Retrucou o dono da casa na maior serenidade possível, tentando ignorar o destempero emocional do 'convidado' inusitado.
-Quer saber? O problema é que você escreve demais pra alguém que até calado está errado!
-Justamente por isso que eu escrevo muito! Prefiro 'estar errado' mandando tudo pra puta que pariu do que 'estar errado' morrendo entalado, sufocado de ódio.
-Você está me mandando pra puta que pariu?
-E não aceito um 'não' como resposta!

--------------------------------------------------------------------------
[ALMA/OSSO]

-Você trancou bem a porta?
-Meu Deus, eu já disse quinze vezes que sim!
-Você foi seguido?
-Que eu saiba não, mas quem iria me seguir?
-É exatamente essa pergunta que eu quero que o meu marido se faça. E ai? Fale tudo... você seguiu ele?
-Sim, desde o almoço da quinta-feira, quando ele lhe telefonou dizendo que ia comer no ...
-...'Churrasco Olímpico' com os sobrinhos!
-Pois é, mas ele comeu mesmo foi no 'El Marcondez', restaurante de comida mexicana, maravilhoso inclusive, com uma loira coxuda misteriosa. Olha aqui a foto.
-Ah, que escroto!
-E foi ela quem pagou a conta. Aqui... a fatura do cartão dela.
-Ah, que escroto!

---------------------------------------------------------------------
[JANTA GANGSTA]

Observo o obscuro com olhos de holofote, com paciência de elefante.
'Atolo o tolo até o talo!'
Coloco minha fome no modo silencioso e tiro o meu cérebro da função 'soneca'.


Juan Barto

Foto: Juan Barto