Funcionário do mês

[ CRÔNICAS, CONTOS, POESIA CONCRETA ] [ ILUSTRAÇÕES ] [ FOTOGRAFIAS ] [ VÍDEOS ]
É que quando tu ficas com raiva parece que mãos de luvas vermelhas te tapam os olhos, apertando com força tua cabeça, enquanto outras de luvas negras, reviram o teu estô(â)mago e começam a puxar pra fora somente o que há de pior dentro de ti.
Como naqueles truques chinfrins onde o mágico tira da manga um lencinho e com falsa surpresa constata que ele está amarrado a outro lencinho, que está amarrado a outro lencinho, que está amarrado a outro lencinho...
E vai tirando, e vai tirando e não param de sair lencinhos!
Metros... Horas...
E os seus já vem, todos, devidamente assoados.


Juan Barto




O amor é um canivete conivente com a dor do corte.
Não rasga porque não tem dentes, mas fura e chupa o sangue do hospedeiro até a morte.
No dia seguinte, amanhece espalhando manteiga no pão como se nada tivesse acontecido.
O amor é um canivete suíço.
O amor é um canivete, só isso.


Juan Barto


Foto: Juan Barto

[1ª lição: Mergulhar é rápido, afundar é lento.]

... e melancólico...  ....   .......
...   ... como a palavra ....  ..........
...........................  ...  ........  .......
...   .........  .............   'plongé'........


Esse foi o ano do "vá para o seu quarto pensar no que você fez!"
Fiz um intercâmbio para partes do meu interior onde eu era o meu próprio 'primo babaca da capital', tratado com indiferença e deboche por alguns 'mim's nativos.
Bom,  mas se era ali que moravam minhas versões anciãs com quem eu precisava conversar, era ali que armaria minha barraca emprestada.
De dentro d'água eu via as coisas na terra evoluírem mais do que rapidamente.
Os bi (pedes), verdadeiros tri (atletas), correndo a toda, pulando de galho em galho, voando de olhos fechados e bocas abertas.
Eu, comendo tigelas de mamonas no café da manhã, tirando pacientemente os carrapichos dos meus cabelos, catando os oxiúros desse cu chamado 'vida' com uma pinça e uma lupa de aumento.
Esculpindo minhas próprias guelras com unhas e dentes.
Enfim, outros meios para outros fins.


[2ª lição: É possível extrair fogo diretamente do azul.]

O curaçau e o coração já haviam me mostrado isso antes, só que eu havia me esquecido.
Como um gêiser, explodi pra fora do pântano tinindo. Vermelho!
Viagem longa, ouvidos despressurizados bruscamente doem horrores.
Feliz, pois alguém me espera na rodoviária!



Juan Barto