Funcionário do mês

[ CRÔNICAS, CONTOS, POESIA CONCRETA ] [ ILUSTRAÇÕES ] [ FOTOGRAFIAS ] [ VÍDEOS ]

A EPILEPSIA DO NERVO

Um terço das ruas tem nome de índios, que odeiam a cidade.
Um terço dos bairros tem nome de políticos, que odeiam o cidadão.
Com o tempo, o detento (por bom comportamento) diminui sua pena.
Com o tempo, o homem livre (por mau comportamento) diminui sua pena...pelos outros.
O policial forte, e mente armada, cochila no gelado do ar condicionado de uma hilux, que já foi caríssima e hoje em dia é apenas cara, enquanto há poucos quarteirões dali, um vigia noturno leva tiro na cabeça à temperatura ambiente de forma natural.
O cassetete de madeira caiu em cima da poça de sangue vermelho vivo do morto e escorreu de lado, rolando uns dois metros, xilografando a cara da sociedade com o blush que ela mais gosta.
Passando vergonha artificial na cara de pau pra sair na foto do jornal.
A vida é uma quimer(d)a!



Juan Barto