Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIA.
Lembrava bem, menor de idade
pegava um bronze, pegava um 'bright',
fumava um 'brown' pela cidade.
Despistava o cheiro com Luke Strike.

------------

Nas ruas mais desertas e compridas
seu coração palpitava.
As batatas das pernas ardidas
fedendo a borracha queimada.
Pra evitar correr risco de vida,
ele corria pra chegar logo em casa.
Pois ''quem duvida come casca de ferida''
e se abalava com a ideia de levar bala.

-----------

O moço do maço de Hollywood preto
sabe que a coroa significa 'Poder'
e, como todo cassetete, o cetro significa 'Medo'.

----------

LSD?
Nunca mais.............
.....deixei de comprar.



Juan Barto




Foto: Juan Barto
Na volta pra casa, o céu branco gelo
parecia um espelho.
Mal havia chuva ainda, mas todo mundo apertou o passo mesmo assim. Parecia um reflexo.
Deixei que aquela garo(t)a pinicasse a minha cara, perigasse a minha saúde.




Juan Barto




Sou habitante do sistema 'sou lar'.
Oscilo entre asilo e exílio.
Concilio consolo e conselho.
Sou feito de jardim, quintal e terreiro.
Sou feito de barro, de berro e de birra.
Sou assim, sintomático, mas não queria.
É que estou faminto e só me dão plasil pra comer.
Acho melhor ser um poço seco sem cor, do que um aquário com tampa de inox e vidros fumês.
Cheio de peixes blasés
que só mordem minhoca se for feita de soja,
mastigam, mastigam pra depois devolver.



Juan Barto