Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIAS.
Sou habitante do sistema 'sou lar'.
Oscilo entre asilo e exílio.
Concilio consolo e conselho.
Sou feito de jardim, quintal e terreiro.
Sou feito de barro, de berro e de birra.
Sou assim, sintomático, mas não queria.
É que estou faminto e só me dão plasil pra comer.
Acho melhor ser um poço seco sem cor, do que um aquário com tampa de inox e vidros fumês.
Cheio de peixes blasés
que só mordem minhoca se for feita de soja,
mastigam, mastigam pra depois devolver.



Juan Barto