Funcionário do mês

CRÔNICAS, CONTOS E TEXTOS POÉTICOS, NÃO POESIA.

Pátina

Teu pouso repousa em meu piso e eu pauso o peso, pois paz à paisana.
Tento fazer dos soluços no ritmo, parte do ritmo; os chiados que dão charme ao vinil.
Seus cílios espanando a poeira do meu rosto
é um dos meus gostos.
"Ginga" é aquilo que existe entre a dança e a lábia,
o lábio lambido e a libido.



Juan Barto




Relevo..
Relavo tudo aquilo que sinto 
até que fique limpo
ou com cheiro de limpo.
Vida que segue. Vida que cega.
Penso em letras minúsculas para não acordar os vizinhos; os predadores são atraídos pelo som do riso de quem tá bem.
'Gostar' é uma transfusão de latências
na veia...
na véra..
É uma dormência acordada.
É um "não repara na bagunça" (mas repare no bagunceiro)
É nunca conseguir decorar a senha, porque todo dia muda.
É saber que às vezes o café da manhã é a própria manhã.
É saber que às vezes dormir é o que tem pra jantar.
'Gostar' é gastar um pouquinho do seu precioso pote do "pode"
com alguém que entenda que provar é prover de fome o fastio do outro.

---------------------------------

Penso na tua boca.
No 'ao redor' da tua boca.
No 'por trás' da tua boca.
Tudo tão interessante...


Eu sou a junção de vários pedaços torados do "lado mais fraco da corda".
Um emaranhado de trapo que trepa.

--------------------------------------------------------------------------------------

O para-brisas atropelou as gotas
e a nuvem cheia falou que ia se vingar.
Realmente, tá muito can't ultimamente...

--------------------------------------------------------------------------------------

O pior tipo de invasão é aquela que gritam pedindo para você jogar a chave.
As vezes um ponto de vista é na verdade um ponto NA vista obstruindo
o panorama.
Quem muito care nada tem.



Juan Barto
As expectativas atingem o couro do coração
como bombas lançadas de um avião.
Tal e qual o efeito do sal nas costas de um cururu.
Quebrei a cara em mil estilhaços, uma dessas filepas entrou nas minhas pretensões
transformando-as em pré-tensões.
Tendinite...
Tendi nada!








Eu quero uma chuva sem trovões e um amor sem sustos.
Quem sabe um dia encontrar uma maneira eficaz de estreitar os laços sem, no entanto, deixar que virem nós.
Eu quero aceitar sem medo o tempo se entrelaçando no meu DNA.
Eu quero que o bê-a-bá seja visto como o baobá;  um totem poderoso de raiz forte, casca grossa e folhas místicas que dão origens a chás igualmente místicos.
Eu quero a extinção do "paraplégico emocional"; espécie que quando se trata de sentimentos, só consegue movimentar os olhos (para dentro de si mesma).
Eu quero que você respire aqui mais perto...
Quero tornar um hábito seu hálito
em mim.




Juan Barto


Quanto mais músculos tem uma vontade, mais troglodita ela é.
Maiores são as chances dela te pegar pelos cabelos e sair te arrastando pelos cantos, ao invés de dialogar.
Vontade "mina-terrestre"; quando não mata, aleija.
Vontade "furo na orelha"; dói, mas depois que fecha não tem quem diga que um dia existiu.






PETRICOR

Gostar de alguém
é como um chiclete engolido pregando nas tripas,
lentamente virando tripa também.

É alimentar uma sensação com bordas de pizza, cascas de frutas, raspas de unhas, grãos de pólen, montar em suas costas e atravessar à galope por um canavial de facas.
É no fim, se ver vendido vendado...



Juan Barto


Procelas & Borrascas

Ou você é uma pessoa indignada ou você é uma pessoa "num digo é nada!", pois para mim só dois tipos não se revoltam pelo menos uma vez por dia: os mortos e os que já estão com a vida ganha.
É muita mão pra cima agradecendo aos céus e pouca mão pra baixo ajudando a levantar quem está no chão.
Água mole em pedra dura, tanto bate até que jura (que só estava brincando).
Essa correnteza é recorrente.




Juan Barto
O que ele mais queria era destravar as legendas dos trechos da sua vida que inexplicavelmente estavam narrados em francês. Como não conseguia entende-los perfeitamente, limitava-se a tentar sobreviver a eles captando o contexto dos acontecimentos pelos tons de voz e expressões faciais das pessoas ao redor.
Ficava nesse estado de serenidade fingida, de asfixia cognitiva, até sentir sua língua materna lhe dando novamente de mamar.
Sua pele se ouriçava de eletricidade silenciosa, como um plástico bolha bege, cada vez que sentia um coloquialismo chupar seu pescoço e morder seu antebraço. Seu coração pensava "Diga me com quem "ainda", que eu te direi quem és!"
Era quando se percebia feito do mesmo material que os sorrisos; de carne e osso.



Juan Barto


"Oportunidade" é como uma ponta de durex; adora fazer cu doce para aparecer.
Enquanto se esconde em si mesma, se delicia com a irritação de quem a procura.
No dia que tiver um prêmio para "pessoas que quase conseguiram", talvez eu quase ganhe.



Juan Barto

É preferível se vender por pouco do que se emprestar de graça e ser devolvido em péssimo estado.
Nesse negócio de "engenharia social" eu não passo de um simples ajudante de pedreiro.
Minha coleção de "sei lá's" só cresce, não há estante que chegue e nem ninguém aparece para eu trocar meus exemplares repetidos.
A garrafa térmica é uma teta de plástico que esguicha leite preto na nossa boca do estômago, nos obrigando a ficar conscientes durante a cirurgia de remoção de vontades.
Laqueadura dos sonhos.



Juan Barto








Eu sempre acreditei que as pessoas que achavam xadrez um jogo muito difícil se referiam a ter que decorar os movimentos sonsos das peças, as muitas regras, a parte mecânica da dança...
Na verdade, a resposta é um pouco mais existencialista do que mundana; ainda que inconscientemente, é considerado difícil por ser uma atividade onde não há o menor espaço para bodes expiatórios.
No xadrez não tem essa história de receber uma "mão" pior do que a do seu adversário.
No xadrez, cem porcento das suas derrotas foram, são e serão oriundas exclusivamente dos caminhos errados que você mesmo escolheu tomar, acreditando ser o certo a fazer.
Arcar sozinho com as consequências de suas próprias decisões equivocadas é o fantasma que assombra o juízo do ser humano dia após dia desde o seu primeiro segundo de lucidez, porque ele adicionaria esse elemento à tabela do entretenimento? Logo uma das coisas mais brutais que se pode exigir de uma pessoa: que no fracasso, ela assuma sua responsabilidade em caso de ser a responsável.
Isto posto, faz sentido a preferência popular por jogar baralho, um campo cheio de vírgulas morais.
O baralho dá brecha para ases escondidos nas mangas, cartas sutilmente marcadas nas pontas e o principal, o segundo maior alívio depois de  ganhar: poder terceirizar a culpa.
 "Espiaram deslealmente meu leque de naipes pelo reflexo dos óculos!"



Juan Barto
Não é como se Deus só falasse chinês e eu dependesse que algum tradutor intermediasse nossa conversa.
Não é como se Deus fosse um presidente inacessível e eu tivesse que me contentar em discutir meus assuntos com seus secretários.
Não é como se apenas quem frequenta a igreja fosse licenciado para ter religião e os que não frequentam, pobrezinhos, usassem  um mero similar de espiritualidade feito de material ordinário.
Não é como se Deus na sua mão fosse mais bem feito.
Trovões são as tripas dos céus, roncando com a fome do mundo todo.
Domine seu demônio particular ridicularizado-o, use os chifres dele para abrir coco.





Juan Barto

Q

Sou um resto de "à mais"...
sobejo na bandeja...
um adulto que não sabe dirigir...
uma criança que não dorme cedo...
um velho que não tem onde cair morto, portanto, imortal.


Juan Barto




Eu rezo aos céus, aguardando Deus mandar o número do protocolo de atendimento. Nunca virá.
Prece com inscrição indeferida.
Anjos da guarda são empresários espirituais tentando, dia após dia, te agenciar para a sorte.
Alguns ela contrata, outros apenas destrata, e tem os que de vez em quando conseguem uns 'freelas'.
É preciso lembrar que nada é tão "sim!" que não possa "mas, sei lá...".

--------------------------------------

Antes de dormir, sempre penso no cheiro das pessoas que eu amo e em como deve ser a voz das pessoas que mal falam comigo.
Meu coração é um quarto com o chão encerado; patine no gelo que há dentro de mim.




Juan Barto

CHEAP SHIP

Os prédios ruminam pessoas dia e noite, sentados pensando na vida.
Uma verruga de ouro na face da terra é a coroa do rei do hoje, tomando café da manhã sentado à mesosfera com os pés em cima do tampo do tempo.
Era rei porque sabia que ferida é escudo, escoriação escura de casca dura feita pra durar.
Crosta que diz "Não encosta!", mas sinaliza "Em obras".
[Breve, reinauguração]
Coroa é carapaça, carapuça que só serve para fazer os outros servirem.
Ela, reluzente e resiliente.
Ele, possesso por impulsos.
Sua primeira opção era sempre as últimas consequências, reflexo e refluxo de quem também sabe que
cicatriz é recibo de entrega. Atestado de atingido.



Juan Barto